Auditando o papai noel: investigando as práticas de trabalho do papai noel no escritório

Article by Achilles

Não há dúvidas de que o desafio logístico de comprar e entregar presentes de Natal para crianças no mundo todo, em quase 500 milhões de domicílios, deixa qualquer diretor de compras e sua equipe de cabelos brancos.  Mas para o Papai Noel, esse é um trabalho intenso de um só dia que começa com o pôr do sol na véspera de Natal de um lado da linha de datas na Rússia, e termina antes do nascer do sol no dia de Natal, no Alasca.

No ano passado, vimos como o Papai Noel é um verdadeiro Gerente da cadeia de fornecimento global, porém, até que ponto suas operações superariam o escrutínio de uma Auditoria de Prática Trabalhista (LPA, na sigla em inglês) da Achilles?  Quais seriam as principais questões para esse empregador ártico?

Sabendo que o Papai Noel reside na Lapônia, para começar, ele seguiria as regulamentações das práticas trabalhistas da União Europeia, ou seja, uma estrutura protetora. Porém, as boas práticas de emprego são universais, e temos certeza de que o Papai Noel faria todo o possível para não entrar na lista dos travessos em termos de práticas de emprego.

Então, pensamos imediatamente em algumas questões.  Uma pergunta que os colaboradores sempre devem responder em uma LPA é se o empregador fornece hospedagem, e se devemos acreditar na prova deste vídeo, que potencialmente seria uma situação de superlotação. Contudo, feedback não científico sugere que os elfos são livres para ir aonde quiserem, e que têm o controle de seus próprios documentos de viagem – outro indicador importante da liberdade de movimento.

Operar em temperaturas extremas quando se aproxima o Natal e, depois, na própria noite da celebração, costuma ser uma condição de trabalho perigosa e complicada para todos os envolvidos.  Qualquer auditor que faça esse tipo complexo de auditoria fará perguntas para saber se o empregador está fornecendo gratuitamente equipamento de proteção para a realização do trabalho.  Estas provas mostram que, embora o Papai Noel esteja fornecendo alguns EPIs obrigatórios na UE, ele precisará ser devidamente avaliado para saber se mantém sua equipe protegida das ameaças da COVID enquanto viajam pelo mundo na véspera de Natal.

Será que o Papai Noel usa práticas igualitárias de contratação?  O vídeo que vimos sugere que ele entende bem a linguagem de sinais e, considerando sua experiência nos mercados globais, é provável que fale vários idiomas.  Isso é importante porque significa que ele pode transmitir informação e treinamento sobre assuntos importantes, como saúde, segurança e controle de riscos, em várias línguas aos elfos contratados.

Talvez a pergunta mais óbvia para o Papai Noel e seus elfos seria sobre as condições de trabalho.  Os dias anteriores ao Natal são muito atarefados para muitas operações comerciais, mas a escala desse projeto global indicaria que os elfos provavelmente não estariam tendo os devidos descansos, intervalos e pagamento das horas extras.  A auditoria da Achilles certamente se informaria mais a respeito dessa prática.  Porém, será que tanta informação sobre essa operação especial em particular não estragaria a magia do Natal? Nunca se sabe.



Receba ótimas informações na sua caixa de entrada todos os meses

Assinar