Article

Relatório do IPCC: A crise climática é um “sinal de alerta” para a humanidade

O Painel Intergovernamental de Mudança Climática (IPCC) publicou um relatório no dia 9 de agosto destacando que as atividades humanas responsáveis pelos gases de efeito estufa causaram danos sem precedentes ao meio ambiente.

O IPCC, formado por 195 governos, surgiu com uma das fontes de maior credibilidade em ciência climática, e esse relatório é “um sinal de alerta para a humanidade”, afirma o secretário-geral da ONU.

O relatório do IPCC é a primeira grande análise da ciência das mudanças climáticas desde 2013, e foi lançado menos de três meses antes da COP26 – uma conferência de cúpula fundamental sobre o clima, que será realizada em Glasgow, Reino Unido.

Aumento das temperaturas

Estima-se que as atividades humanas causaram um aquecimento global de aproximadamente 1oC acima dos níveis pré-industriais. Se continuarmos no ritmo atual, o aquecimento global provavelmente chegará a 1,5oC entre 2030 e 2052.

Em última análise, isso provocará a elevação dos níveis do mar, afetando a biodiversidade e os ecossistemas, inclusive o desaparecimento e a extinção de espécies terrestres e de água doce, bem como os ecossistemas litorâneos.

Há uma projeção de que os riscos relacionados ao clima, que afetam a saúde, os meios de subsistência, a segurança alimentar, o abastecimento de água, a segurança humana e o crescimento econômico aumentarão com o aquecimento global de 1,5oC e aumentarão ainda mais para 2oC.

Redução de gás carbônico

O relatório do IPCC nos informa que para limitar as piores consequências da mudança climática devemos almejar emissões líquidas igual a zero, assim que possível. A redução das emissões de gás carbônico tem um impacto positivo na redução das temperaturas globais.

O relatório determina que “alcançar e manter emissões líquidas globais de CO2 antropogênico igual a zero e a redução forçante radioativa líquida não-CO2 interromperia o aquecimento global antropogênico”.

Não basta esperar até 2050, como determina o Acordo de Paris e a legislação do Reino Unido. As organizações devem tomar medidas para reduzir suas emissões de carbono hoje.

Energia renovável

Uma das maneiras de reduzir as emissões de CO2 provocadas pela atividade humana é passar a usar energia renovável. A transição dos setores de energias tradicionais para a energia revonável abrirá o caminho para inúmeras oportunidades interessantes de colaboração entre vários setores e de geração de negócios. Também fomentará a inovação em termos de desempenho e tecnologias de baixa emissão de carbono, gerando benefícios sociais, econômicos e ambientais de longo prazo.

Nossa nova rede de Energia renovável será usada em empresas de energia eólica em terra e na plataforma marítima, energia solar, energia de ondas, hidroenergia e outras formas de energia renovável, e possibilitará a transição rumo a uma cadeia de fornecimento de energia global limpa e ecológica.

Participe do Achilles Connect: Evento de Energia sustentável | 22 e 23 de setembro

Nosso evento online sobre Energia sustentável reunirá compradores, fornecedores e especialistas dos setores de serviços públicos e petróleo e gás. Nosso objetivo é promover a sustentabilidade na cadeia de fornecimento, a transição energética e o caminho para ter emissões líquidas igual a zero no setor de energia. Garanta a sua vaga gratuita hoje mesmo e participe conosco da jornada para um futuro de energia limpa, renovável e sustentável.


You might be also interested in…

Receba ótimas informações na sua caixa de entrada todos os meses

Assinar