Article

Os perigos da “lavagem social”

Os perigos da “lavagem social”: Aja com autenticidade e integridade para evitar riscos, economizar dinheiro e atrair clientes e talentos.

Empresas e consumidores estão cada vez mais alertas às alegações enganosas, falsas ou arrogantes das organizações sobre seu desempenho ambiental e de responsabilidade social.

Foi-se o tempo em que as empresas podiam falar abertamente sobre o que faziam para proteger as pessoas e o planeta sem serem questionadas.

Décadas atrás, começamos a ouvir falar da “lavagem verde” (ou green washing), ou seja, com as empresas exageravam ou até mentiam sobre suas práticas ambientais, como compras sustentáveis, desmatamento e redução de carbono. Hoje em dia se fala de muitas “lavagens” desse tipo que, no geral, são chamadas de “lavagem social” (social washing, em inglês).

O que é lavagem social?

É um termo que abrange todo tipo de atividade ética, ou melhor, inatividade, para além da proteção dos recursos naturais, incluindo também direitos humanos e trabalhistas, igualdade de gênero, escravidão moderna etc.

Os profissionais de compras e o público estão muito mais conscientes, mas ainda vemos muitos exemplos de empresas que estão tentando se passar por algo que não são .

Lavagem verde

O setor do petróleo e gás, por exemplo, já foi acusado de fazer uma “lavagem verde” em seu desempenho ambiental usando a publicidade para parecer mais sustentável do que é realmente. Por ser um problema comum a todos os setores, o governo do Reino Unido recentemente anunciou planos para combater a “lavagem verde”, com a elaboração da “Taxonomia Verde” em 2021. Trata-se de uma estrutura comum que estipula os parâmetros para os investimentos que podem ser definidos como sustentáveis para o meio ambiente.

Lavagem rosa

O setor automotivo já foi acusado de “pink washing”, mostrando apoio a instituições de caridade contra o câncer de mama, apesar das ligações entre a doença e as emissões dos automóveis. A ONG dos EUA “think before you pink” lançou uma campanha contra a Ford Motor Company em 2018 alegando que a campanha “Put the brakes on breast cancer” (Ponha o freio no câncer de mama) era uma “lavagem rosa” hipócrita.

Lavagem de arco-íris

Em 2018, a ONG Stonewall e a loja Primark foram acusadas de “rainbow washing” depois de promover o orgulho gay com camisetas fabricadas na Turquia, onde os direitos LGBTQIA+ ainda não estão totalmente avançados.

Lavagem azul

Outras organizações foram acusadas de “blue washing”, usando a afiliação ao Pacto Global das Nações Unidas, talvez a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, para encobrir alegações indevidas sobre práticas de trabalho justo e direitos humanos.

Em alguns casos, existe um esforço intencional de enganar, outras vezes trata-se simplesmente de falta de consciência ou complacência. Seja como for, as empresas que forem consideradas omissas (pelo público, pelos clientes ou por ONGs que procuram infratores) podem sofrer danos irreparáveis para sua reputação e finanças.

Faça as perguntas certas e evite o risco

Essa situação pode ser facilmente evitada. Um pouco de tempo e dinheiro investido em verificar seu próprio desempenho e o da sua cadeia de fornecimento pode levar a excelentes resultados (poupando um valor incalculável através da mitigação de risco).

Fazendo as perguntas certas a si mesmo, seus sócios e contratados, é possível tomar decisões melhores e mais conscientes.

Coletamos e validamos dados de fornecedores para ajudar a reduzir esse tipo de risco. Nossas perguntas ajudam a definir as medidas tomadas pelos fornecedores com respeito à redução da emissão de carbono, saúde e segurança, e os esforços que fazem nas áreas de governança ambiental, social e corporativa.

Procuramos brechas e possíveis riscos nos certificados dos fornecedores, por exemplo, e fazemos recomendações. Se for sugerida uma auditoria, o auditor visita o fornecedor e segue uma linha de questionamento para ter certeza de que nada passe despercebido.

Gerir riscos para economizar dinheiro

Um processo de melhoria contínua é gerir riscos por meio da cadeia de fornecimento e ajudar os fornecedores a aprimorar suas práticas.

Investir em mais fiscalização pode ajudar a economizar. A Anglian Water, por exemplo, economiza 2 milhões de libras esterlinas por ano e reduziu suas emissões de carbono operacional em mais de 60% com a medição proativa e gestão do carbono na última década.

Quer o fator determinante seja as pessoas, o lucro ou o planeta, os riscos de fazer a coisa errada são altos, tão altos quanto os lucros de fazer a coisa certa.

Para mais informações sobre como proteger sua empresa, fale conosco hoje.


You might be also interested in…

Receba ótimas informações na sua caixa de entrada todos os meses

Assinar