Energias renováveis e sustentabilidade como conceitos estratégicos

Article by Achilles

O conceito de energia renovável como alternativa para as energias tradicionais surgiu nos anos 70, visando garantir o fornecimento futuro e gerar menos impacto ambiental. Desde então, o uso cresceu no mundo todo.

De acordo com a publicação da Fundação Naturgy  [O setor da energia elétrica espanhola em números: Relatório 2019], apresentada pelo economista especializado em mercados energéticos Miguel Ángel Lasheras, “a capacidade de energia renovável do sistema peninsular espanhol, sem considerar a energia hidráulica, cresceu 20% no ano passado, o que significa que nos aproximamos do recorde anual em capacidade renovável, até chegar a 40%”.

Em contrapartida, espera-se um crescimento significativo nos próximos anos na região da América Latina. A América Latina é extremamente rica em recursos naturais capazes de gerar energia limpa como energia eólica ou energia solar. Como vemos no estudo da Moody’s Investors Service, “Enquanto fontes de energia solar e eólica serão responsáveis por uma parcela cada vez maior do abastecimento energético, fontes como carvão e petróleo irão perdendo popularidade e demanda na região”. A Costa Rica, por exemplo, anunciou em maio de 2018 que eliminará o uso de combustíveis fósseis até 2021. Além disso, por quatro anos consecutivos o país gerou mais de 98% de energia renovável em seu sistema elétrico.

Estima-se que outras regiões do Sudeste Asiático e do Norte da África também aumentem sua produção de energias renováveis e recebam um grande investimento, permitindo que supram a crescente demanda energética de sua rápida industrialização.

Sustentabilidade no mundo empresarial

Além do setor energético, empresas de todos os setores estão cada vez mais cientes da importância de proteger o planeta das iminentes mudanças climáticas e proporcionar melhor qualidade de vida às futuras gerações. Atualmente os consumidores também exigem que as empresas contribuam para a redução do aquecimento global e tomem decisões de compra baseadas nisso, o que acabou resultando em uma mudança de objetivos empresariais. De acordo com uma pesquisa da Schneider Electric, neste ano 70% das grandes empresas estabeleceram objetivos públicos em energia ou sustentabilidade. Isso representa 25% a mais em relação a 2019.

A pandemia da COVID-19 também enfatizou a importância da sustentabilidade e seus benefícios econômicos. Segundo dados oficiais, 94% dos índices de sustentabilidade tiveram melhor desempenho financeiro que seus homólogos “tradicionais” e os fundos de investimento em energia sustentável cresceram consideravelmente durante o primeiro trimestre do ano, ao passo que o fluxo de investimento em setores mais tradicionais diminuiu.

Devido à crescente demanda por sustentabilidade no mundo empresarial, cada vez há mais empresas com equipes dedicadas à gestão da sustentabilidade, fazendo com que ela seja fundamental para suas operações.

A sustentabilidade como conceito estratégico

A dimensão dos benefícios para as empresas que desenvolvem suas operações de maneira sustentável é cada vez mais perceptível. Consequentemente, em muitos casos a sustentabilidade deixou de ser apenas um “adicional” para se tornar parte do plano estratégico das empresas. Desenvolver empresas preocupadas com a sociedade e que aplicam boas práticas em seus sistemas de produção possibilita que a produção seja acorde com as demandas de seus clientes, ao passo que as empresas perpetuam no tempo e geram riqueza.

Porém, seu esforço pelo desenvolvimento sustentável pode ser prejudicado se os objetivos da sua empresa não estiverem alinhados com os objetivos dos seus fornecedores. Consequentemente, é importante que seus fornecedores estejam cientes de seus objetivos empresariais e adotem medidas para estarem em conformidade com os padrões estabelecidos. Sua empresa pode ter boas práticas em termos de sustentabilidade, mas a prática irregular de um de seus parceiros pode influenciar negativamente sua reputação e arruinar todos os esforços e investimentos realizados.

Na Achilles, realizamos questionários de pré-qualificação para aprovar fornecedores. Estes questionários são rigorosamente validados pela nossa equipe interna para apresentarmos, de uma maneira simples e exata, quais são aqueles que cumprem com seus padrões e quais precisam melhorar suas práticas de sustentabilidade e outras áreas essenciais da empresa. Os fornecedores considerados críticos, que precisam de um nível de atenção adicional, podem ter que passar por uma auditoria.



Receba ótimas informações na sua caixa de entrada todos os meses

Assinar