Preparando as cadeias de fornecimento do setor da construção para o crescimento futuro

Article by Achilles

O setor da construção está com um aumento da atividade em todo o mundo. Impulsionadas por um crescimento econômico positivo, baixas taxas de juros e grande procura, a receita do setor deverá manter uma trajetória ascendente nos próximos anos.

Um aumento no nível de produção não significa apenas muitas oportunidades de crescimento e expansão em todo o setor da construção, mas também uma maior pressão sobre as cadeias de fornecimento.

Cada projeto de construção é único e, muitas vezes, envolve equipes de consultores, grandes empreiteiras, desenvolvedores, subcontratadas e fornecedores que talvez só trabalhem juntos uma vez. Como resultado, as cadeias de fornecimento podem incluir uma grande variedade de sistemas de aquisição, organizações e disciplinas. Em projetos maiores e mais complexos, a responsabilidade pode se perder conforme você desce na cadeia de fornecimento, à medida que você alcança um grande grupo de fornecedores menores. Conhecer todos na sua cadeia de fornecimento e o que eles estão executando diariamente pode ser difícil para a administração.

Crescimento global – um cenário misto

O cenário de crescimento não é uniforme em todo o mundo e, por trás da visão macro e aumento da produção, há uma variedade de desafios e dinâmicas regionais.

O crescimento chinês finalmente desacelera

Em primeiro lugar, o setor de construção da China parece destinado a desacelerar consideravelmente nos próximos anos. A PWC cita o primeiro declínio em produção de moradias na história recente do país e sua contínua mudança para uma economia baseada em consumo e serviços. Isso significa que os setores de construção dos EUA e da Índia poderão crescer mais rapidamente do que seus homólogos chineses nos próximos 15 anos, mas os três países ainda serão responsáveis por 57% do crescimento global.

Pressão sobre as margens na Europa

Apesar de um recente regreso ao crescimento em toda a Europa, a pressão na cadeia de fornecimento continua a ser um grande problema para as empresas da Irlanda, do Reino Unido e dos Países Baixos, pois a escassez de contratados e de materiais coloca a pressão nas margens. Muitos compradores procuram soluções digitais que os ajudem a combater a escassez de mão de obra e a melhorar substancialmente sua produtividade.

Investimento em infraestrutura impulsiona o crescimento na região nórdica

Em toda a região nórdica, o aumento nos investimentos em infraestrutura está ajudando a acelerar o crescimento no setor da construção. Na Suécia, o governo prometeu gastar em torno de 65 bilhões de euros em infraestrutura entre 2018 e 2029, enquanto que a Noruega deve gastar 120 bilhões de coroas norueguesas só no sistema ferroviário até 2023. O governo da Dinamarca comprometeu-se a investir 13,5 bilhões de euros em infraestrutura nos próximos anos.

Uma característica comum em toda a região é uma diversidade de empresas menores, todas competindo por negócios. A Noruega tem 23.000 empresas operando no setor da construção, de pequenas entidades com menos de 10 funcionários até grandes multinacionais. Na Suécia, 213.434 empresas compunham o setor de construção, com aumento de 21% de 2010 a 2016. O crescimento no número de fornecedores disponíveis está criando desafios de gestão da cadeia de fornecimento para os compradores.

Especificamente, os compradores precisam mapear efetivamente suas cadeias de fornecimento para ter a certeza de que todas as empresas cumprem as leis, especialmente quanto à responsabilidade social e requisitos salariais. Na Noruega, que tem milhares de fornecedores de pequeno porte, os compradores podem rapidamente se encontrar em cadeias de fornecimento grandes e complexas.

“O principal desafio para compradores é ter certeza de que todo fornecedor com quem trabalham esteja em conformidade com as leis e regulamentos noruegueses”, afirma Carsten Krøger, gerente sênior de engajamento do StartBANK. “Os compradores precisam saber se todos os trabalhadores e empresas que vêm trabalhar aqui estão pagando os impostos corretamente, recebendo pelo menos o salário mínimo estabelecido pela lei, cumprindo nossas leis de saúde e segurança e de responsabilidade corporativa. Dessa forma, a pré-qualificação efetiva de fornecedores é uma medida extremamente importante.”

Como se preparar para o aumento da demanda

O setor de construção tem potencial para registar um crescimento real nos próximos anos, mas a forma como as cadeias de fornecimento funcionam e são administradas também precisa mudar. Nossas comunidades, como a StartBANK e a BuildingConfidence, ajudam a estabelecer as bases para um crescimento escalável, aumentando a transparência e dando aos compradores e fornecedores acesso a dados limpos e validados.

Para as operadoras nórdicas, essa pode ser a diferença entre crescimento e estagnação em um futuro próximo. Mas também é importante para os operadores chineses que procuram oportunidades numa economia em mudança ou para as empresas europeias que procuram assegurar o melhor talento a partir de um grupo limitado. Ao colocar os dados no centro da relação entre compradores e fornecedores, ajudamos a tornar o planejamento, a previsão, o orçamento e a execução mais eficazes.

Para o setor de construção, a pré-qualificação está se tornando uma norma importante. Esse é um dos principais pontos fortes das nossas comunidades. Por meio de nossas auditorias e esquemas de qualificação, compradores e fornecedores são capazes de operar com total clareza. Isso não só ajuda a aumentar a transparência, como também a aumentar as vantagens competitivas e a criar modelos escaláveis.

Uma boa cadeia de fornecimento pode se adaptar a qualquer desafio. Nossas comunidades ajudam a criá-las da maneira mais rápida, simples e eficaz possível.



Receba ótimas informações na sua caixa de entrada todos os meses

Assinar